sábado, 22 de março de 2008

SOU SUA...





Não adianta você fugir de mim.
Nasci pra ser sua hóspede.
Sei que dizes por aí,
que fui embora,
que te abandonei,
fiquei de mal...
Jamais faria isto contigo.
Preciso tanto de você e
estou à sua porta sempre,
mesmo quando a deixa fechada,
eu fico lá, te esperando,
querendo entrar e apareço
inclusive quando estás triste,
porque verso lágrimas de sangue,
tirada do fundo de sua alma.
Estive contigo em sua solidão,
em cada lágrima sentida,
seja de alegria ou de tristeza,
e em muitas saudades.
Já fui lua, sol e vento e
também seu tormento.
Sou vida gerada em seu
coração e ao nascer ganho
asas pra voar, na sua poesia...
Sou a emoção que inspira,
e a loucura que expira,
sou sua... INSPIRAÇÃO!

Izabel Dias
Publicado no Recanto das Letras em 31/01/2008
Código do texto: T841034