sexta-feira, 17 de outubro de 2008

OUTRA VEZ, CRIANÇA...



Inocência pendurada em balanços,
pureza guardada em caixinhas musicais,
doce infância adormecida,
enquanto o tempo cobra os anos
e a vida nos faz adultos...
Voltar a ser criança?
É possível...
Temos uma segunda chance
de reaver a criança
que existe em cada um de nós,
com toda sua pureza de alma,
acrescida da experiência dos anos
e da cor da paz nos cabelos...


Izabel Dias
Publicado no Recanto das Letras em 11/10/2008
Código do texto: T1222711

Um comentário:

maura theobald disse...

Querida Izabel!
Cheguei e gostei demais...
Estás add em meus blogues favoritos e voltarei sempre que puder!
Parabéns pelo belo poema... muitas vezes queremos deixar de ser gente grande e voltar a infancia...
Bons e ricos tempos onde tudo era alegria...

Beijos da Maura!