domingo, 20 de maio de 2007

E U, P I A N O



Faz tempo que te conheço,
desde os tempos de garoto;
sou seu primeiro amor,
e sei, sentias minha falta.

Suas mãos macias faceiras ,
ligeiras, insanas,
eu adoro sentí-las...
mesmo quando dizes
que me odeias;
eu me calo, aceito
e choro sangue
em seus dedos...

Eu sei o que vai
em seu coração...
porque te sinto
no emocionado som,
que me tiras,
em tantos tons,
em partituras
de amor e paixão.

Sou mais que amante,
Sou teu amor...
Encho-te de desejo
e retribuies em arpejos
que chegam ao Céu,
ao léu, no ar...

Hoje eu voltei...
Quero o seu abraço,
o seu amasso...
Num 'dolce' compasso
deste amor, bonito...

E aqui,
no nosso mundo
encantado,
Sou o seu eterno concerto...
Estou em você,
Você está em mim...
Sou o seu princípio e fim...
Sou seu Piano.

(Izabel Dias, 19/05/2007)


2 comentários:

Silvânia Sávia disse...

Minha grande e linda poeta...
Estou realmente encantadíssima(!), diante de tanta beleza de tua poesia em Música!
Escuto gostoso este som cristalino e transcendente de tua melodia apaixonante do AMOR!
Poesia de lirismo e romantismo sublimes e que, ao mesmo tempo, é atrevido, ousado e ardente.
Maestoso concerto! Parabéns!

Tadeu disse...

O piano foi parte de minha vida, durante meus primeiros 17 anos; e ainda fez alguma história, anos de pois. Ao abandoná-lo de vez, me deparo como minha paixão na "voz" inteligente e ardilosa de versos tão lindos, que confundiu todas as minhas despedidas daquele mar em preto-e-branco. Poesia, linda, sutil, penetrante, moderna, chamosa, insinuante, enfim... uma doce invasão de sonhos e de ricas, belas, mas tristes lembranças, que se tranformam em suntuosos castelos de imagens!