domingo, 29 de abril de 2007

BEM-ME-QUER






Despetalei todas as flores
de tantas e cheirosas cores,
pra te encontrar e te ver,
no jogo do "Bem-me-Quer".

E na chuva fria, em minha face,
raiou, sem medo e difarce,
o meu Sol: surgiu você!

(Izabel Dias 2007 )-
)

2 comentários:

Silvânia Sávia disse...

Que coisa gostosa... Singela, doce, muito leve...
Dá pra sentir o perfume destas flores, com suas cores de diversos matizes, a delicadeza... Por fim, a força de um grande amor sentido, correspondido e que é vivo e intenso como um sol brilhante!

Tadeu disse...

Sua homenagem foi sincera (eu sei), e foi tocante. O perfume que fica não é o da flor, mas o teu; a beleza que eu levo não pertence à flor, mas a você; em cada uma das pétalas, lançadas ao espaço e levadas pelo vento vem um pouco do teu amor e da tua atenção. O Sol é um detalhe que emoldura a tua presença. O poema, escorrendo a paixão do teu amor é uma mensagem linda do teu coração.